Loading...

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Conecte-se com o bem!


Tradicionalmente as famílias ensinavam, incentivavam seus filhos 
a seguirem suas religiões ou filosofias de vida!

Sem falar nas mais ortodoxas que  literalmente  

"obrigavam" os filhos a pertencerem à essa religião!

Sob pena até de exclusão da família!


Mas ao meu ver, pecaram por não ensinarem aos seus filhos o que 

venha a ser religiosidade!

Nem todos exatamente precisam de religião, mas muitos querem

exercer sua religiosidade!

Religiosidade não tem nada a ver com religião!

A religiosidade é uma qualidade do indivíduo que é caracterizada 

pela disposição ou tendência do mesmo, para perseguir a sua 

própria "religião" ou a integrar-se às coisas sagradas ou divinas.


Precisamos diferir o ser possuidor de religiosidade, do religioso, 

que é fruto do sistema religioso.

Então, a grosso modo, podemos dizer que exercer sua religiosidade

é se conectar com o Divino!

Pergunto: será mesmo que precisamos de um templo, de

uma religião ou filosofia para nos conectarmos com o Sagrado? 

Com o Divino? 

Será mesmo?

Será que precisamos de um altar, um oratório para nos conectar 

com o Sagrado?


Será precisamos de rituais para isso?


Então te convido nesse dia a se conectar com o Divino!

Da forma que escolher!

Do seu jeito!

Seja ele ligado a uma religião ou não!

Não importa! Não existe aqui certo ou errado
Existe o "SEU" jeito... e se ele funciona, está certo!


Importante é essa conexão espiritual, além da compreensão!


Aquele sentimento de plenitude, de bem estar, de alegria, equilíbrio, harmonia, prazer e felicidade!


O que é Divino para você?

Tudo que te faz um imenso bem, que te faz feliz, que faz 

equilibrado, que te faz harmonioso, que te dá prazer, que te eleva!

Pode ser um local na natureza, de intensa beleza!

Pode ser uma ou um conjunto de músicas que te eleva!

Pode ser um ou mais livros (há tantos livros sagrados!).

Pode ser símbolos! 

Afinal de contas todas as sociedades humanas possuem símbolos

que expressam mitos, fatos, situações ou idéias, sendo uma das 

formas de representação de uma realidade!

.
Por aí, percebemos que a noção de Divino, do Sagrado varia, é 

diferente para cada ser!

Está aí mais um erro ao meu ver de religiões ortodoxas, a de dizer,

impor que ELA está absolutamente certa, possui a verdade (existe 

verdade? será?).

Que parte da verdade contém cada religião ou filosofia?


Entendo que as religiões deveriam mostrar, ensinar que cada uma é 

diferente da outra (não melhor....diferente), que possui esse 

caminho, esses métodos, essa forma de ver e sentir o mundo.

Essa forma de buscar e exercer a religiosidade!

Ou espiritualidade!

Essa forma de buscar, sentir e se conectar com o Sagrado ou 

Divino!

Esquecem de explicar que esse sentimento é único!

Individual!

E solitário!


Como saborear um jantar delicioso! Um jantar divino!

Como explicar em palavras escritas ou oralmente o prazer, o êxtase 

desse jantar?

Não só por saciar a fome, não!

Mas por tudo que sentiu no jantar... e até falamos: hummmm essa 

comida está divina! 

Não falamos?

Humm...essa música é divina! Dos anjos!

Então não precisa ter religião para se conectar ao divino!

Precisa?

Há tantas coisas divinas nesse lindo planeta!


Se precisar, que utilize esse caminho!

Se sente que necessita ter uma religião ou filosofia, que se conecte 

com o divino através dela!

Mas, se conecte!


Para muitas pessoas, a natureza é um templo!
Então se utilizam dessa prática, a de meditar, orar, rezar, fazer suas preces, mantrear, etc, na natureza!


Cada um tem sua busca!

Pode ser divino o perfume de uma flor, o nascer do sol, uma 

refeição, uma música, um abraço em quem amamos... se conecte 

com aquilo que é sagrado para você!

Se sua busca é maior ainda... tente... busque o Deus da sua 

compreensão, o Deus do seu coração!

Através de uma religião ou filosofia!

Ou num caminho solitário!

Mas busque!

Se conecte com as coisas boas da vida!


E não estranhe se nesse afã de se conectar com tudo que é bom 

(pessoas amigas e positivas, bons livros, boa música, etc, etc) você 

de repente perceber que se encontra feliz!

Equilibrado!

Harmonioso!

Não estranhe se de repente perceber que está bem!

Que está feliz!

Não estranhe se de repente cada vez mais te der vontade de fazer 

coisas boas aos outros!

De praticar o bem!

Não se estranhe se todo os dias acordar animado, energizado, 

pronto para um novo e maravilhoso dia!

Porque você optou por se conectar com o divino, com o bem!

Optou ser feliz!

Sim, felicidade é uma questão de escolha!


Não se assuste se de repente perceber que não fica mais gripado.

Que sua saúde anda bem!

Que as coisas dão certo!

Que tudo parece andar bem!

Que só conhece pessoas do bem, com gostos e propósitos 

semelhantes!

Aí, encontrando pessoas com formas de ver e sentir o mundo como 

você, você se sente parte de algo, sente um fundamento, sente que 

está inserido em algum contexto de vida!

Se sente vamos dizer, confirmado na sua existência!

Não estranhe se de repente descobrir uma missão, algo altamente 

importante para realizar, seja na sua vida ou na de outrem!


Busque essa religiosidade!

Essa espiritualidade!

Pois ela é inerente ao ser humano!

Para muitos ela grita dentro da gente...até que resolvamos ouvi-la!

Para outros, demora!

Cada um ao seu tempo!

Mas se conecte com as coisas boas da vida!

Para que?

Para viver em saúde física, mental, emocional, e espiritual!
Seja do bem!
Faça o bem!
Prefira o bem!
Para viver feliz!

Para viver em paz!


Paz Profunda!

- Mauricio Franchi - 

PS: De repente uma pessoa lê meu texto e argumenta:

- Mas eu sou ateu, ou agnóstico! (ou qualquer coisa que significa 

que ele não busca, não tem necessidade, não quer, não acredita, 

etc, no Divino ou no Sagrado! Que é avesso a  religião e 

religiosidade ). Como pretende que seu tema me atinja?

Respondo:

- Ok, respeito totalmente sua opinião e modo de viver!

Mas meu texto é para você também!

A você digo: se conecte com o bem! Seja bom!

Pratique o bem! A caridade!

Pratique o que sinta ser honrado, ético e correto!

Não faça aos outros o que não gostaria que fizessem a você!

Retidão de atitudes e caráter!

Se conecte com isso!

Agindo assim, não precisa de religião!

Seja feliz, de bom humor e ame a vida!

Esse o cerne de toda minha proposta aqui.

A todos!





domingo, 16 de março de 2014

Encontrando Gandhi - (Atualizado)

Quero compartilhar com vocês uma experiência especial que aconteceu comigo.
Ela começou na mais tenra infância e começou a se desenrolar agora, bem recentemente.
Uma experiência que despertou em mim uma ligação e um interesse pela Índia.

Como disse, apesar desta história ter começado para mim bem cedo, só começou a fazer sentido agora, há bem pouco tempo!
Quando era criança, minha mãe me contava o que ela sabia de um país distante, místerioso e místico: a Ìndia!

Na verdade, após ouvir tantas histórias sobre aquele país, eu pensava que iria em algum momento da minha vida me encontrar com àquela cultura, com sua filosofia de vida, com sua espiritualidade e aquilo iria fazer muito sentido para mim, que fecharia um ciclo da história iniciada lá atrás na minha infância, com minha mãe falando daquele país e daquela cultura.


Mas a verdade é que ela não falava tanto assim da Índia.
Falava sim de um filho ilustre daquele país!
Meu avô materno o amava profundamente e tinha por ele um tremendo respeito.
Como se fosse um líder espiritual mesmo!
Eu não conheci em vida meu avô, mas desde pequeno ouvia histórias sobre como meu avô (que professava ser "ateu fervoroso" na sabedoria rústica dele!) amava de paixão essa personagem que vou apresentar agora: Mohandas Karamchand Gandhi (em hindi: मोहनदास करमचन्‍द गान्‍धी; nascido em Porbandar, Índia a 2 de outubro de 1869 — Faleceu em Nova Déli, a 30 de janeiro de 1948).


Mais conhecido popularmente por Mahatma Gandhi (do sânscrito "Mahatma"que significa "A Grande Alma") foi o idealizador e fundador do moderno Estado Indiano e o maior defensor do Satyagraha (princípio da não-agressão, forma não-violenta de protesto) como um meio de revolução.
O princípio do Satyagraha, frequentemente traduzido como "O Caminho da Verdade" ou "A Busca da Verdade", também inspirou gerações de ativistas democráticos e anti-racismo, incluindo Martin Luther King e Nelson Mandela. 
Freqüentemente Gandhi afirmava a simplicidade de seus valores, derivados da crença tradicional hindu: verdade (satya) e não-violência (ahimsa).


Após contar como tive contato com Gandhi na infância, deixo claro que fiquei adolescente e me desliguei do assunto.
Cresci, fiquei adulto e nem mais me lembrava das histórias do amor de meu avô por Mahatma Gandhi.
Até o filme no cinema não assisti, acreditem!
Mas algo especial aconteceu que fez essa ligação reacender, se fortificar em mim de uma forma impressionante!
De repente, (isso no ano de 2012) fico sabendo que a Peça/Monólogo Gandhi - Um Líder Servidor estava sendo encenada.


Ao saber dessa notícia, algo no meu coração dizia com muita força para eu assistir a peça!
Algo em mim determinava que eu fosse ver a peça!
Você pode chamar de voz interior, de alma, de coração, de Deus interior (na verdade, é tudo a mesma coisa com nomes diferentes, aspectos diferentes e formas de ver diferentes, mas é a mesma expressão, a mesma ligação do "Eu" profundo com o "Sagrado") e essa voz me dizia para assistir a peça! 
É claro que fui!



Antes de começar fui ao auditório (de onde tirei essa foto com o painel atrás) e me senti emocionado de ver o palco. Algo já mexia comigo.
Algo naquela simplicidade complexa tocava meu coração de uma forma que não sabia exprimir!



No dia, além de assistir a peça eu teria a honra de registrar o evento fotograficamente, então saí do salão para aguardar o início da peça, pois o público já estava se acomodando.
Do lado de fora, no jardim, para minha surpresa, me deparei com o ator João Signorelli (que interpreta o Gandhi na peça) concentrado, aguardando o produtor dar a deixa para que ele entrasse em cena.

Ele já estava obviamente vestido como Gandhi, mas não foi exatamente isso que mexeu comigo. Pude perceber uma energia que emanava do ator, do João; isso sim foi uma coisa incrível!

Ele andava como Gandhi e uma energia de intenso amor fraternal fluía dele! Dava para perceber que não era só uma preparação profissional intensa! Ele realmente tinha encarnado Gandhi!

Fiquei fascinado! Ao passo que tirava fotografias para o evento, tive oportunidade de me sentar à frente e assistir a peça. Assistir, não! Sorver, absorver cada gesto, cada palavra que Gandhi, quero dizer, João Signorelli dizia no seu monólogo!

Que aliás, segundo próprio João, cerca de 80% do que é dito na peça são palavras do próprio Mahatma Gandhi. E fui me envolvendo por aquela interpretação doce mas ao mesmo tempo forte e contundente!
As palavras cheias de amor e porque não razão e sabedoria de Mahatma Gandhi me invadiam como um tsunami.
Me fazendo refletir e transformar uma série de conceitos em minha vida.

E querer conhecer mais e mais ainda sobre Gandhi, sobre sua filosofia, sobre sua vida e obra! Foi sem dúvida um dia especial e inesquecível!
Que tocou meu coração e minha alma!
Após essa belíssima apresentação em vários níveis tive a grata oportunidade de conversar com o Diretor e também responsável pela Produção. Uma pessoa agradável e acessível!
Também conversei com o ator João Signorelli e o parabenizei pela peça, quase em êxtase!


Depois disso comprei livros sobre Gandhi e comprei o filme em DVD.
Sempre que posso assisto documentários sobre a vida e obra de Mahatma Gandhi!
Assisti a peça mais vezes (e vou mais e mais vezes com certeza!)
Levei meus pais e uma parte da família que adoraram!
Vieram do interior para assistir a peça e amaram!


Obrigado João Signorelli pelo carinho com que desempenham essa missão e depois com a simplicidade e nobreza que nos recebem após o espetáculo!


Essa foi minha experiência de "Encontro com Gandhi" que eu queria dividir com todos, pois realmente foi muito especial.
E ela ainda não terminou, continua...
...porque sua mensagem é atual, é perene, e necessária...ainda!
E porque a peça ainda estará em cartaz até o final do ano!

Então convido a todos a assistirem a peça Gandhi, Um Líder Servidor com João Signoreli no Teatro Ruth Escobar - Sala Míriam Muniz, localizado na Rua dos Ingleses, 209 - Bela Vista - Telefone: 3289- 2358, em São Paulo/SP.


À princípio, o calendário da peça é este (sempre aos domingos às 17:45 horas) durante os meses de Março, Abril e Maio


Para maiores informações sobre esse lindo trabalho, é só entrar em contato pelos telefones: (11)3283-1341/(11)9816-0504
Ou pelo e-mail: joaosignorelli@click21.com.br
Site: do Teatro Ruth Escobar é:
http://www.teatroempresas.com.br


Parabéns João Signorelli  por abraçar essa missão de levar a palavra e o legado de Mahatma Gandhi para tantas pessoas, pois tenho certeza que assim como eu, muitas estão sendo tocadas e transformadas pelo poder do amor, da não-violência e da conduta única!
E obrigado pelo carinho de sempre!
Que todos os Budas os iluminem e os protejam!
Namastê!

Mauricio Franchi


sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Falando de uma sexualidade madura, de charme e sensualidade!



Para começar o ano, resolvi escrever sobre um assunto que considero importante.
Também é complexo, pois ainda temos em volta do tema toda uma aura de mitos, lendas, medos e tabus! Infelizmente!

Quero falar sobre uma sexualidade madura! 
Assumida! 
Responsável!
E inteligente!


A humanidade evoluiu muito em vários sentidos!
No quesito longevidade e saúde por exemplo.

Quando eu era criança, me lembro que víamos uma pessoa com 40 anos e as achávamos "velhas".

E isso mudou totalmente hoje!

Hoje podemos ver mulheres lindíssimas, charmosíssimas com 50, 60, 70 e até 80 anos! 
Olhem esses exemplos de mulheres maravilhosas, glamourosas, charmosas e sensuais: Helen Mirren e Mery Streep: 


Ou seja, não só mulheres jovens que são bonitas, charmosas e sexy!
Outra mudança bacana de paradigma é a inclusão pela mídia da mulher "cheinha", "plus-size", a popular “gordinha”, como exemplos de mulheres bonitas. 


Qual a mudança?

Ao meu ver, passamos a entender que o que faz uma mulher ser sexy, sensual, charmosa não é exatamente o "shape" dela, a forma exatamente!

Mudou o conceito!

Sim, pois podemos ter uma moça novinha, magra, mas sem graça! Sem charme! Nada sexy!


Por aí vemos a importância da maturidade nesse novo conceito!

Maturidade não quer dizer somente avanço na idade!

Há mulheres maduras com 18 anos!


Há mulheres com 60 anos que não são maduras!


Porque ainda carregam os medos, tabus de uma era antiga!

Ter maturidade sexual tem muito a ver também com se conhecer, e com coragem de se assumir o que é! 

O que se sente! 
O que gosta e o que não gosta!
Maturidade em entender que amor é uma coisa e sexo é outra!
E vice versa! Totalmente diferentes!
Podem até ser bons juntos! (claro que sim!)
Mas são independentes!
Se você liga exclusivamente o "sexo bom" ao amor, ao compromisso, desculpe, em algum momento da sua história você ainda não amadureceu para entender isso!

Eu me lembro de sair com meu filho em determinada época, num shopping center e percebi que nosso conceito de beleza e charme eram totalmente diversos!
Ele, todo magrinho, jovem, novinho, só achava bonita as moças bem jovens, magras, barriga negativa...
E eu achava estranho se eu via uma mulher mais velha que para mim era bonita e mostrava a ele, ele não conseguia ver essa beleza! Não via o charme!
Não conseguia perceber a sensualidade!
Por causa da barreira preconceituosa em relação à idade!
Ele não conseguia achar uma mulher de por exemplo 30 anos bonita!
Só as de 18 anos!
Me pergunto, será que ele (e muitos jovens com essa visão, com essa cabeça) não conseguem enxergar beleza, sedução, charme, sensualidade numa mulher mais madura?
Não conseguem, ou não querem?
Olhem essa mulher, Rachel Welch! 
Atriz, fez muito sucesso nos anos 70, foi Bond Girl e hoje está com 73 anos!
É ou não uma mulher linda? Charmosa? Sensual? Ainda!!!!!!!



Portanto, se você, seja homem ou mulher, se apega a modelos, sinto muito, possivelmente pode perder de viver lindas situações! 

Deixará de conhecer ou até de se envolver com pessoas cultas, inteligentes, sensíveis, charmosas, sexy, maduras sexualmente, intensas sexualmente, por preconceito!

Por acreditar que beleza se prende a um só conceito!

Há homens maduros jovens e homens mais velhos imaturos!

Há mulheres maduras jovens e mulheres mais velhas imaturas!

Charme e sensualidade não estão exatamente na beleza! Nem na forma!
Aliás, quem dita o que é ou não bonito?
Não tem a máxima? "Quem ama o feio, bonito lhe parece!"
A mulher quando é sexy, charmosa, sensual é assim seja saindo do banho, seja lavando a louça, seja lavando a calçada!
Pois isso está na alma, não no corpo!
Uma mulher pode se arrumar para uma festa, se maquiar, produzir toda e ser totalmente sem graça! Sem charme!

Se você escolhe demais em função de uma forma física, de beleza, de idade, etc, etc...pode estar se furtando de ter experiências ótimas, intensas, profundas e sensíveis!

Pois cada pessoa é diferente!

Cada uma tem sua beleza, seu charme!

E mais, precisa acreditar nessa beleza!


A mulher linda que não acredita na beleza dela, que se acha gorda, a mulher que não se sente bem consigo mesma, o que acontece? Pode não relaxar, pode não se permitir ser desejada, nem sentir prazer!
Com vergonha, medo de si, medo de ser reprovada!

Desse jeito, a mulher pode até adquirir bloqueios, medos, fobias... e não se permitir sentir prazer!

É um assunto sério!

Portanto as mulheres principalmente precisam deixar de ser tão cobradoras com elas mesmas!

De serem cruéis em relação elas mesmas!

Homem de verdade nem liga se tem estrias, se tem celulite, se tem seio caído... não é isso que faz a mulher deixar de ser sexy, sensual, charmosa!

Ademais, que mulher não tem estrias, celulite?
Até modelos magras tem!
Charme e sensualidade são coisas de pele, da alma!
Está na coragem de ousar, de sentir, de se libertar de modelos! Na coragem de ser!
Isso é ser maduro sexualmente!
Saber do seu verdadeiro poder, do seu "sex appeal", sem ligar para opinião alheia!
Desejo que todos se permitam experimentar com maturidade sua sexualidade e que descubram que charme e sensualidade estão muito mais na atitude do que na forma física!
A beleza é importante, mas está nos olhos de quem a vê, a sente!
Viva a sensualidade e a sexualidade madura e responsável!
Abaixo o preconceito!

Descubra outros padrões de beleza!

Descubra a sua beleza (e acredite nela).

Se permita se sentir bonito ou bonita!

Que possamos nos livrar dessa "tirania" imposta por uma certa mídia (mormente a da moda, fitness, etc) de que só pessoas magras são bonitas!

E sadias!

E felizes!
Será?????


Nos vendem um padrão de beleza que não é real!
Que não é acessível à mulher normal, à dona de casa, à mulher que não pode passar o dia inteiro malhando na academia, indo a "Spas", tratamentos diversos de belezas, lipos, etc, etc.
Essa beleza estereotipada, que faz com que as atrizes hoje tenham a mesma cara, com aquele "beiço" de pato (por causa dos botox) de narizinho fino e empinado tipo Michael Jackson, de pernas e bundas masculinizadas (ou por excesso de treino, hormônios ou implantes...ou tudo junto).
Essa é a beleza???
Ou a beleza de modelos de passarelas anoréxicas (que antes do desfile vomitam as tripas? Para se manter no peso?)
Não...prefiro a mulher real!
Acessível!
Verdadeira!
E que é madura e assumida na sua sexualidade!
Que sabe conquistar seu homem pela sua sensibilidade, inteligência, charme, e sensualidade!
Essa mulher real, verdadeira, assumida, é aquela que se libertou dos grilhões dessa ditadura cruel das revistas, da tv e do cinema!
Essa mulher real, que admiro!

- Mauricio Franchi -