Loading...

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Ser fã... essa loucura!

A minha vida inteira sempre estive ligado à música de uma certa forma!
E quem me conhece, sabe que a maioria das músicas que gosto, são no gênero ou categoria “Rock”.


Pode ser Rock´n Roll, anos 60, 70, 80, etc., pode ser Hard Rock, Heavy Metal (clássico, melódico, sinfônico, trash, etc.), pode ser Rock Pop, Rock Nacional... mas SEMPRE ROCK!

Adoro música Clássica, Ópera, New Age, Jazz, Blues, Country Americano, R&B, Blues, Motown, Trilhas Sonoras, etc.
Mas Rock... é o prato principal!

E desde cedo tive contato com esse negócio de ser fã!
De ser fanático por uma banda (durante muito tempo da minha vida fui fã da banda Queen).


Fã no sentido de ir a shows, de ouvir o tempo todo, de comprar tudo que se pode e consegue da banda!
Fã no sentido de ter o quarto cheio de pôsteres da sua banda predileta, de ter muitas camisas da banda!
De entrar em grupos (semelhantes a fã-clube) de trocar ideias sobre a banda!


Um dos aspectos de ser "fã" é procurar conhecer tudo que se refere à banda: a discografia, os lançamentos, as turnês, o palco, o set-list, as roupas... o nome e biografia de cada integrante da banda!

E mais um monte de loucuras que só quem é fã de algo sabe(seja banda, ator, cantor, etc., etc.)... quem NUNCA foi fã de algo, não entenderá nunca o que estou falando!

Não conseguirá conceber o ser fã de uma banda, de músicas dessa banda... não pode entender o que é ouvir essa banda, ver ao vivo, entrar em contato com seus ídolos!
Quem pelo menos NUNCA colecionou algo, não vai entender isso!
Esse universo complexo que é ser fã.
Mas estou falando FÃ DE VERDADE!!
FANÁTICO!! APAIXONADO!!


Quem nunca foi fã de algo, definitivamente não sabe!
Loucura? Excesso? Mania? Freud explica?
Como disse, quem é ou foi fã de algo, sabe! 
Entende! Na alma e no coração!
Sim, pois ser fã é se envolver de alma e coração!
Seja até por um time de futebol, pelo que seja!


Ser fã é ter em seu coração uma das maiores demonstrações de amor e paixão!
E fã tem suas peculiaridades.
Por exemplo: A maioria dos fãs não aceita o questionamento do seu objeto de paixão, principalmente por quem não ama aquilo! De forma alguma!
Discutir, somente entre os que são fãs...e olhe lá!!
Outra coisa engraçada de ser fã: todo fã de algo, que é muito fã mesmo, tem raiva de quem diz ser fã, mas na visão dele, não é.

A pessoa até gosta da banda, acha legal... mas se ela não conhece muito da banda, de preferência todas (ou pelo menos as mais conhecidas), se ela não tem todos os discos da banda...ah...não é considerado fã!
É modinha, mas não é fã de verdade!

E entre eles (até inconscientemente) promovem uma enquete, um questionário para saber quanto àquele fã sabe da banda (e isso na lógica da cabeça de um “fã-nático”, é saber, sentir o quanto a pessoa é fã mesmo daquela banda, artista, etc.).
Reage muitas vezes assim: “Como você não conhece aquela música? Daquele disco? E no “Lado B” a música é...” ou “Como não tem aquele item??? (Disco, cd, livro, pôster, etc.)”, ou “você não vai naquele show da banda????”.
Sim, coisas assim acontecem entre grupos de fãs!

Há grupos de fãs que é “terminantemente” proibido fazer uma crítica negativa a algo que se refira à banda, há outros que são mais maleáveis!
Há fãs, que brigam (infelizmente acontece isso em jogos de futebol, entre torcidas contrárias, também acontecem entre certos grupos radicais como aconteceu com os “Carecas do ABC”, Punks, etc.)... e isso é deplorável!


Fato que se existe uma galera difícil de agradar, são exatamente os ditos fãs!Verdade!
Uns reclamam que tal banda nunca muda! 
Aí a banda muda o estilo e uma ala radical não gosta! 
Chama a banda de traidores do movimento, de vendidos!
Ou seja, uns gostam porque muda, outros gostam porque não muda... impossível mesmo agradar todos os fãs! 
Não dá mesmo!

E também, lógico, há o preconceito inverso das pessoas que não são fãs de nada! 
Nunca curtiram uma banda específica, um ator específico, nunca colecionaram nada. 
Aqueles do tipo: “tá tudo bom para mim, o que tocar eu curto!”. 
E acham muito estranho uma pessoa ser fã, fanática por algo!
Assim como os fãs de algo, acham estranho demais não ser fanático por algo ou alguém!

Eu hoje comecei a pensar, refletir sobre “ser fã”, justamente porque eu vi uma reportagem no canal de TV Record News, e me provocou esse estranhamento! 
E vi que me comportei mesmo como fã! 
Não tão radical a ponto de mudar de canal, de xingar a matéria, de me aborrecer!
Mas me fez pensar assim: “Como assim???? Não são fãs???? Imperdoável!!!”
A reportagem falava da Dupla Sertaneja Fernando & Sorocaba.
Em dado momento falou que a dupla já havia mudado de formação quatro vezes. 
Como assim? 
Assim... agora quem está com o Sorocaba é quarto “Fernando” que toca com ele. 
O “Sorocaba” é dono da "marca/logo", entende?
“Fernando & Sorocaba” é uma marca registrada, não exatamente o nome de quem está no palco cantando, e quando sai um, entra outro que assume o nome de Fernando.
Até aí, nada de estranho para mim, pois estou acostumado mesmo no mundo do rock, a ver as bandas trocarem seus componentes!
Certas trocas são explosivas no meio, altamente controversas como mudar de vocalista. 
Exemplos: Iron Maiden (abaixo com os vocalistas Blaze Bayley e depois com Bruce Dickinson), AC/DC, Van Halen, Genesis, Yes e mais um monte de exemplos, onde uma parte de fãs preferem o primeiro (ou vocalista original) e outros fãs como conheceram a banda com o vocalista substituto, gostam mais do novo! 
E a discussão é simplesmente interminável!


Todos tem razão! E todos não têm razão!
Temos por exemplo a banda Kiss, que se vestem como personagens... então quem entra, assume o lugar de um personagem anterior!
Então porque achei estranha a reportagem da dupla sertaneja Fernando & Sorocaba ??
Estranhei porque a reportagem foi na entrada de um show deles, perguntava se as pessoas eram fãs. 
Aí logicamente todas falavam: “Sim, somos fãs! Ferrenhos! Fãs apaixonados!"(homens e mulheres responderam a reportagem!).
Aí a repórter perguntava: Você sabia que esse hoje é o 
“quarto Fernando” que canta com o Sorocaba????
E todos os entrevistados, 100% fizeram aquela cara de: “Hãããããã? Como assim??? Gente, não sabia disso!!!”
Claro que deve ter gente, fã deles que sabe! Óbvio!
Mas isso me chamou a atenção! 
Na reportagem, ninguém sabia...na porta do show!


E eu vendo essa reportagem, qual foi minha reação: Hãããããããããã?!?!?!!? 
Como assim não sabiam disso? Não são fãs???
Desmerecendo o amor deles pela dupla, não os considerando fãs...rs.
Fato é que ser fã chega a ser folclórico!

Tanto é que há fãs que assumem a personalidade (ou como eles dizem: se identificam com o personagem, com o ídolo!) do objeto de idolatria. Seja ao menos usando roupas iguais, corte de cabelo, bigode, óculos...qualquer acessório que o identifique como fã (camiseta da banda é item obrigatório em shows! RS).


Na verdade, fã é um sujeito, que de preferência, não devemos contrariar...rs.
A menos que o conheça profundamente, e você saiba qual a profundidade do fanatismo dele, se admite conversa ou não!
Mas fato é que o fã deve guardar esse amor para ele e para os da mesma espécie que ele!


Se começar a ser radical a ponto de discutir, brigar, e pior, houver violência física, seja qual o motivo do fanatismo (religioso, político, artístico, etc., etc.) isso já grave!
Grave demonstração de intolerância e violência! 
De preconceito também!
Às  vezes, até de racismo!
E isso, desabona, desmerece a palavra “fã”, sem dúvida!
Seja fã! Por que não?
Afinal aquilo te faz tão bem!
Mas se alguém não curte aquilo, ok! 
Viva a diferença!
Que seria do azul, se todos gostassem do vermelho?
Seja fã, mas não doente! Não radical!
Não patológico! Não esquizofrênico!

Seja sim um fã intenso...ame, curta, vá prestigiar, compre...seja feliz!
Mas que entenda que para ser feliz, não precisa fazer alguém infeliz!
E que também, não tem coisa mais chata, arrogante, invasiva de que querer “catequizar” alguém que não está a fim, que não está disposta!
Querer discutir com o cristão (católico, evangélico, etc.) porque você é espírita e acredita na vida após a morte, não lava a nada!
É intolerância!
Uma vez eu dei um berro na rua num Hare Krishna, porque ele me segurou o braço, me parando para querer ouvir o que ele tinha a dizer!
Não aceitei. Ele usou de força! E com força rechacei!
Pô! À força não!!!




Como disse, seja o assunto religião, política, time de futebol, convicções filosóficas, música, banda, cantor, ator, etc., etc ... viva e deixe viver!
A troca de informações só é sadia, se duas pessoas “se dispõem” a conversar livremente sobre o assunto e não irão brigar, se degladiar!
Tem pessoas que converso sobre futebol, e até tiro sarro dela. Mas tem pessoas que não faço isso! 
Respeito o fanatismo dela! Fanatismo no sentido de amor, paixão, ok? (claro que se tem uma pessoa que não aceita que eu brinque com ela, não aceito que brinque comigo...ah não!).
Seja fã!
Curta!
Seja feliz!
Mas não encha o saco dos outros com sua adoração!
Não faça aos outros, o que não aceite que façam com você!
Viva a verdadeira liberdade!
De ser ou não ser!

E você? É fã de algo?


- Mauricio Franchi - 

Dedico esse texto a todos os fãs que estiveram em contato comigo seja em shows, seja virtualmente!
Àqueles que choram, se emocionam com a música...e fazem de tudo para estar de alguma forma mais perto dos seus ídolos!
Àqueles que tem esse sentimento inexplicável no coração!
Porque ser fã, não é algo que se explique! Se vive!
E se sente!
E dedico especialmente à minha filha Mariana... que já tem bastante história comigo, sendo fã... muitas aventuras vivemos. Filha, sou seu fã!


14 comentários:

  1. Maravilha de texto, Mauricio. Parabens !!!
    E a parte do "Na verdade, fã é um sujeito, que de preferência, não devemos contrariar", isso é mta verdade, as vezes, nem se o conhecer profundamente, viu rsrsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Somos todos fãs!...Alguns, ou muitos, com o Ego muito maior que os seus próprios ídolos....
    Parabéns, Mauricio Franchi !
    Aless

    ResponderExcluir
  3. Ai que texto MARA Mau! Me remeteu à minha adolescência com os milhões de posters do Nirvana e Silverchair na parede, as camisas de flanela e jeans MEGA rasgados... Ser fã é uma sensação maravilhosa e viciante mesmo! Você se sente parte do mundo da banda, é incrível! E suas fotos de fã no fim da postagem, em especial as com a Mariana, que encanto vocês juntos! Acho isso lindo!!! Grande beijo pros dois! Saudades! <3

    ResponderExcluir
  4. Muito bom texto Maurício. Como você, sou uma fã que respeita os outros mas não perco a chance de pelo menos fazer com que ouçam uma ou duas musicas da minha banda favorita! E tenho conseguido bons resultados...kkk Queen rules!!!!

    ResponderExcluir
  5. Uma coisa nesse mundo de fãs bem positiva é que sempre fiz muitas amizades bacanas!
    Por exemplo em filas de shows! Ou pela internet, em grupos!
    Tenho hoje vários amigos e amigas que conheci assim e essa amizade é especial e duradoura! São amizades genuínas e carinhosas!
    Tudo por causa da música!
    Daí a música ser algo "tão" importante para mim!

    ResponderExcluir
  6. Adorei o texto e fotos!!!Ser fa e sentir amor, e so o amor e importante em nossas vidas!Parabens e continue fa sempre (sem acentos.....teclado desconfigurado, sorry)

    Acredito ser dificil alguem nao ser fa de alguma coisa ou alguem....

    Sou sua fa!Continue com os textos e fotos e desabafos!!!O mundo precisa de gente autentica!

    Beijos milll

    Paz Profunda

    ResponderExcluir
  7. Amei as fotos do fim do texto, fechou o texto com chave de ouro :p

    ResponderExcluir
  8. Belíssimo artigo meu amigo!

    E viva a música que nos embala, nos alegra e nos une, sempre !

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Parabéns, pelo texto, adorei, você tem o dom da palavra, e escreve o que sentimos mas muitas vezes não sabemos colocar num texto, Ah eu adoro o Fred Mercury, que acho insubstituível até o momento.beijos primo. - Emília.

    ResponderExcluir
  10. Muito bom o texto, Maurício !! Adorei.....
    Quando conheci o Queen e comprei meu primeiro LP em 1981 virei fã imediatamente.......... Como na época não existia a facilidade da internet que tem hoje, traduzia todas as letras dos discos que ia comprando na base do dicionário, afinal, queria pelo menos saber o que estava cantando....... depois meu maior prazer era ir aumentando minha coleção.... discos, revistas, posters, camisetas.....tudo que eu achasse sobre eles...... ser fã é realmente um amor sem explicação......... não sou fanática, mas meu dia não é completo se não ouvir pelo menos uma vez no dia as preferidas do meu momento atual Don’t Stop me Now , Spread Your Wings e I Was Born to Love You .....essas ajudam a me energizar durante os longos períodos que fico no trânsito....... é um vício...rsrsrs

    Bjus

    Sandra Palmeri

    ResponderExcluir
  11. Legal, Maurício!! Parabéns por mais este texto! E, torço para que todos, inclusive eu, sejamos fãs assim! Bela e centrada reflexão!!
    Eu sou sua fã!
    Beijo terno.
    Paz profunda!
    Mônica B

    ResponderExcluir
  12. Que belo texto, Maurício!
    A propósito: sou sua fã!
    bjão!

    Angélica Vido

    ResponderExcluir
  13. Sou sua "fanática"!! rsrsrsrsrsrs

    Beijokas mil queridissimoooooo!!!!

    Mel

    ResponderExcluir