Loading...

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Uma Crônica de Amor (Só se ama uma vez na vida?)


Acho realmente interessante como as pessoas adotam certas frases, fatos, contextos como verdades, sem questionar se aquilo vale para ela.
E as tornam verdades eternas! 
Inexoráveis! 
Irrefutáveis!
Talvez até seja para ela, até aí, tudo bem!
Talvez uma verdade funcione para muita gente!
Agora afirmar que algo "é assim" e pronto! Que funciona para todo mundo? 
Que não muda nunca... aí é complexo demais!
Pois certas pessoas podem ter experiências, vivências totalmente diferentes entre si.
Por exemplo, existe uma máxima por aí que se fala muito:
"- SÓ SE AMA UMA VEZ NA VIDA!"


Será que só se ama uma vez na vida?
Acho essa afirmação um absurdo, um "non sense" total.
Pode servir para alguém, com certeza!
Mas afirmar que serve para todos, é pretensioso!
Por exemplo, eu me lembro que me apaixonei na mais tenra idade!
E não me venha falar que não era amor!
Era um amor violento sim! 
Intenso e profundo!
Claro, que devido à minha tenra idade, era um amor inocente!
Até hoje não me esqueço desse amor. 
Seja por nostalgia daqueles momentos "puros e inocentes". 
Seja pelo que me fazia feliz àquela época!
Não, não esqueço nunca na verdade desse primeiro amor!
Amei muito! 
Desesperadamente! 
Chorei! Ri! Me emocionei!
Aí, em determinado momento, outra entrou na minha vida!
E praticamente não só substituiu a anterior, como tomou posse de mim!
Como eu era um pouco mais maduro que na vez anterior, estava aberto e preparado a ter um amor mais desenvolvido do que aquele primeiro!
E durante muitos anos, quem me conheceu, sabia desse meu amor intenso!
Pois eu falava nela pelos quatro cantos do mundo!
Fazia questão de dizer o quanto a amava, o quanto ela me fazia bem.
Todo dia com ela! O tempo todo!
Ah... como a amei!
E praticamente, esqueci o primeiro amor!
Confesso que de vez em quando até lembrava...com carinho, nostalgia...mas o amor que tomara meu coração de assalto não deixava quase espaço para outras.
Só por esse depoimento, provo que se pode amar mais de uma vez, sim!
E também acredito que possa se amar duas, três ou mais ao mesmo tempo!
De formas diferentes e intensidades diferentes.
Mas sim pode se amar mais vezes!
E ao mesmo tempo também!
Sim senhor! Sim senhora!
Esse amor que eu me referi até agora, eu imaginava que seria para sempre, tamanha a dimensão que ela tomou em minha vida!
Mas quando menos esperava, conheci outra que abalou minhas estruturas.
Pois tudo que eu conhecia de amor foi posto à prova!
Esse amor me desafiava, me encantava...mexia definitivamente comigo!
Muita gente que me conhecia, que me conheceu falavam que meu amor era lindo, para sempre!
Mas conheci outra... e agora? 
Essa nova me provocou algo tão intenso e repentino, a tal ponto de por em "xeque" meu amor pela anterior!
E se não bastasse, através dessa, conheci outra ainda... e me apaixonei perdidamente pelas duas, ao mesmo tempo!
Eu que nunca imaginaria que aquele amor poderoso que eu tinha pudesse acabar, acabei me apaixonando praticamente por duas outras.
Como disse, acredito que se pode amar mais de uma vez!
Com intensidade, profundidade, comprometimento!
Pois eu amei!
Aqui contei quatro amores da minha vida!
Quatro amores que me representam, que me marcaram.
Para todo mundo que me conhece, uma hora ou outra, conto sobre amores que vivi desde minha infância!
Primeiro me apaixonei pela banda The Monkees, na mais tenra infância.


Depois me apaixonei pelo Queen, que superou meu amor pelos Monkees... um amor que durou por muitos anos!


Aí conheci a banda Savatage! Paixão à primeira audição!


E por causa do Savatage, conheci a banda Circle II Circle.


Que no mínimo, no pior das hipóteses, empatam com meu amor pelo Queen.
Empata com uma tendência enorme de ganhar! 
De ser um amor maior!
Vocês estavam achando que eu estava falando de relacionamento homem-mulher???
Hahahahahahahahahahaha...te peguei!
Não, estava falando de bandas!
De meu amor por música e por essas bandas específicas!
Com certeza um enorme caso de amor!
Ah, mas eu acredito também que se possa amar mais de uma vez, no tocante a relacionamento humano! 
Como na música!
Podemos amar mais vezes, e podemos enjoar também!
Como na música!
Entendo que em relação a amar, não devemos confundir princípios morais, religiosos com a capacidade do ser humano de amar!
Há religiões que permitem a bigamia, a poligamia, etc.
E que casar, amar mais de uma pessoa não é punido e nem reprovável.
Com certeza, pode ser um princípio seu e você acredite que não possa amar mais de uma vez! E muito menos ao mesmo tempo!
Mas entendo que não devemos julgar!
E você?
O que acha? Só se ama uma vez? Será?
Ou amor eterno é só tema de poetas?

- Mauricio Franchi - 





3 comentários:

  1. gostei muito do texto, bateu com o que penso, sábias palavras, também acredito que a gente pode ter mais de um amor na vida, tanto na vida pessoal quanto com as bandas. Beijos, Emilia.

    ResponderExcluir
  2. Achei lindo, engraçado pela pegadinha, e totalmente verdadeiro pra mim! Porque concordo com você Mau, que podemos sim amar mais de uma vez e ao mesmo tempo até ! Concordo também que uns são mais inesquecíveis que outros, outros que nunca mais nem se lembra... Como sou muito musical como você, e cada relacionamento meu teve uma "banda tema", te digo que tem bandas que evito ouvir porque meu coração me traz lembranças em "excesso", e tem bandas tema que ouço sem nem assimilar! Então concordo com você... Amor é um sentimento lindo e pode ter vários tipos de intensidade... Beijos meu querido! ^^

    ResponderExcluir
  3. Depois de ler essa sua pegadinha, seu danado, só posso deixar aqui, o meu posicionamento, como sempre faço... O amor, é a coisa mais sublime que podemos sentir, em toda a nossa vida, em relação a tudo. Acredito que o nosso coração é capaz de amar inúmeras vezes. E quando saberemos qual será a última delas? Nem é importante saber isso. O importante é se permitir amar, com toda a intensidade que pudermos, pois o mais gostoso do amor, é a capacidade de poder senti-lo. Acredito q amamos várias vezes, que amamos mais de uma pessoa, acredito numa série de sentidos do amor. Há aquele primeiro amor inocente, há outros que vem depois, há aqueles q achamos q serão os últimos, há os q surpreendem. Enfim, o bom mesmo disso tudo, é poder viver o amor, em toda a sua plenitude. Não há sensação melhor, no mundo, do q poder estar perto de quem amamos. Qualquer sentimento além desse, é puro lucro para os nossos corações. Bjo querido!

    ResponderExcluir